Convocação para a Assembleia Ordinária 25/11/2017

Assembleia geral ordinária que se realizará em Sousas/Campinas no dia 25/11/2017 na sede da ANC – Associação de Agricultura Natural de Campinas e região, que gentilmente cedeu seu espaço para a realização de nossa reunião. Conforme edital abaixo:

20171114_212604

Regulamentação do Mel das Abelhas sem Ferrão no estado de SP

 

Após um longo trabalho de articulação setorial promovido pela Amesampa no âmbito da Câmara Setorial dos Produtos Apícolas do estado de São Paulo, que envolveu órgãos de pesquisa, regulamentação e a classe produtiva, a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo finalizou um processo de mais de dois anos e publicou no Diário Oficial do Estado – DOE, a Resolução SAA – 52, de 3 de outubro, para a regulamentação técnica do mel das Abelhas sem Ferrão-ASF, permitindo assim sua comercialização legalizada em nosso Estado.

A Resolução 52 foi elaborada com base no artigo publicado pelo pesquisador da Embrapa e nosso presidente Ricardo Costa Rodrigues de Camargo e as pesquisadoras do Instituto de Tecnologia de Alimentos- ITAL, Karen Linelle de Oliveira e Maria Isabel Berto, na Revista “Brazilian Journal of Food Technology com o título “Mel de Abelhas sem Ferrão: Proposta de Regulamentação.(leia mais aqui).

O artigo e respectivamente a Resolução, indicam os requisitos mínimos para o consumo humano direto dos méis de nossas queridas Abelhas sem Ferrão, considerando a segurança alimentar e o controle da qualidade desse produto único de nossa biodiversidade.

No documento estão indicados os requisitos para a classificação, processamento, composição, acondicionamento, armazenamento, higiene e rotulagem para a comercialização dos méis das ASF.  

A Resolução foi publicada no Diário Oficial do estado de SP no dia 06/10/2017, embora haja a necessidade de uma retificação, uma vez que o texto publicado apresentou alguns equívocos de digitação, que já foram indicados pelos autores do artigo para a SAA-SP, que já se prontificou em republicá-la logo em seguida com essas erratas.

Disponível aqui.

 

Essa grande conquista da meliponicultura paulista, só se tornou realidade pelo comprometimento de nossos representantes na Câmara Setorial dos Produtos Apícolas-CSPA/SP e do empenho pessoal do Dr Ricardo Camargo, presidente da Câmara e de nossa Associação.

Nesse longo processo, não podemos também deixar de mencionar o Coordenador das Câmaras Setoriais, Sr. Alberto Amorim, o Dr. Fontes da Assessoria técnica da SAA e o próprio Secretário, Deputado Federal Arnaldo Jardim, que se mostraram sensíveis à nossa causa.20151215_172347

A proposta para essa Resolução foi apresentada na reunião da CSPA – Câmara Setorial dos Produtos Apícolas, do dia 22 de setembro de 2016, realizada no Instituto Agronômico de Campinas – IAC, onde foi lida e aprovada por todos os membros presentes e entregue para o Coordenador das Câmaras Setoriais, Alberto Amorim, que deu continuidade aos trâmites legais e internos da Secretaria necessários para sua publicação.

 

Nesse momento de profunda fragilidade e preocupação que os criadores de abelhas de nosso Estado vivem, em relação à mortalidade massiva de abelhas em várias regiões do Estado, em virtude do uso intensivo e indiscriminado dos agrotóxicos, essa Resolução chega em um momento especial e é um grande alento para que continuemos a acreditar que esse cenário de pouca valorização da meliponicultura e das próprias ASF possa estar mudando.

Ao termos uma regulamentação própria para a comercialização legal do mel das ASF no âmbito estadual, espera-se que seja desencadeado um processo de valorização e proteção de nossa atividade e de nossas queridas ASF e de estímulo aos meliponicultores, no sentido de que a produção de mel seja incrementada!

Assim esperamos, que essa Resolução seja um “divisor de água” em nossa caminhada e que assim, mais e mais pessoas possam ter contato com esse produto único, passando a conhecê-lo melhor e a consumi-lo com mais frequência…

Embora, devamos comemorar muito essa publicação, outras ações devem ser promovidas como a regulamentação da própria atividade, que já tem um Projeto de Lei em andamento no âmbito da Assembleia Legislativa do estado de São Paulo e que a Amesampa também está acompanhando, estando em contato direto com o autor do PL.

Na região de Campinas, ações de promoção da meliponicultura têm sido desenvolvidas em parceria com órgãos públicos, como  CATI,  Embrapa e junto a Câmara Municipal de Campinas com auxílio na elaboração de PLs, que visem a proteção das ASF no município e a valorização da meliponicultura paulista.

Por Estanislau Missio
Dia Nacional da Abelha na Cati-Campinas 03/10/2017

No dia 03 de outubro é comemorado o dia Nacional da Abelha, e aproveitamos a data para realizar um evento na Cati em Campinas para celebrar esse dia.

O evento contou com palestras sobre a importância das abelhas e com enfoque principal para as nossas abelhas nativas sem ferrão, ministradas pelo Dr Ricardo Camargo, presidente da AMESAMPA.

E também participaram vários expositores que levaram seus produtos para venda, e  também a exposição de várias colmeias de abelhas sem ferrão.

A iniciativa de promover o evento foi do nosso associado Osmar Mosca Diz, que também teve a ideia de fazer uma homenagem a Hermelindo Sandri, meliponicultor de 84 anos e que a mais de 70 anos cria as asf.

Por Estanislau Missio

 

COMUNICADO 01/2017

Gostaríamos de comunicar a todos os associados e amigos que  pela assembléia  realizada em 16/11/2016, em Jaguariúna, conforme edital publicado no blog da associação, https://amesampa.wordpress.com/2016/10/19/55/ e em outras mídias sociais, a AMESAMPA conta com uma nova diretoria sendo:

Presidente: Ricardo R. C. de Camargo
Vice presidente: Celio Rodrigues
Tesoureiro: Estanislau Missio
Secretário: América Motta

E também contamos com um novo endereço da sede, ou seja, a associação está agora registrada na cidade de  Indaiatuba SP.
Continuamos trabalhando para que nossa atividade seja reconhecida e livre para que todos possam criar suas asf sem preocupações e também contra o uso abusivo de agrotóxicos que vem causando a morte de milhares de abelhas.
Entre uma de nossas ações está a de verificar quem tem interesse de continuar fazendo parte de nossa Associação e para isso pedimos aos interessados que preencham o formulário disponível no endereço https://goo.gl/forms/xnmWm00LH72tXWDo2

Informamos ainda que o valor da anuidade de 2017 é de 90 reais, 10% do salário mínimo, como consta no estatuto, e que estaremos enviando uma nova carteirinha para todos que pagarem a anuidade 2017.
Quaisquer dúvidas estamos  a disposição para sanar.
Outras informações serão passadas àqueles que preencherem o formulário.